Fashion Rio começa com novatos. E atraso

Organização prometeu pontualidade, mas desfiles levaram 40 minutos para começar

Roberta Pennafort, O Estadao de S.Paulo

06 de junho de 2009 | 00h00

Doze novas grifes abriram a primeira noite de desfile do Fashion Rio, ontem, na nova casa da semana de moda carioca: o Píer Mauá, no cais do porto. Primeiro se apresentaram Fernanda Yamamoto, de São Paulo, Martins Paulo, do Piauí, Bruna Ribeiro, de São Paulo, Vitorino, da Bahia, Lore, de Pernambuco, e Julia Valle, de Minas Gerais. Em seguida, Butch, do Rio Grande do Sul, Stefania, do Distrito Federal, Alisson Rodrigues, do Paraná, Jotadê, de São Paulo, Ursula Felix, da Bahia, e R. Groove, do Rio. A nova coordenação havia prometido menos atraso, mas as duas sessões de desfile começaram 40 minutos depois do horário marcado.As grifes fazem parte da 11ª edição do prêmio Rio Moda Hype, que se propõe a lançar novos talentos da moda nacional e recebeu mais de 320 inscritos neste ano, de todas as regiões do País. Fernanda Yamamoto inventou o conceito de pescametria (fusão de geometria e pesca) com formas que lembram o movimento das águas. Júlia Valle se inspirou nos penetráveis do artista plástico Hélio Oiticica. Bruna Ribeiro, que fez sua estreia, foi influenciada por uniformes de garis, faxineiros e metalúrgicos. Encantado pelas mulheres dos filmes de Pedro Almodóvar, Martins Paulo vestiu suas modelos com muitos babados e peças em tons fortes.A coleção de Bruno Ribeiro era só de macacões, em comprimentos diversos. Um dos mais aplaudidos, o estilista Vitorino Campos mostrou belos trajes de noite. A Lore trouxe estampas coloridas e bordados.Quatro grifes apresentaram propostas para moda masculina: Butch, que ousou com sungas de couro, brilho e até laço atrás; Alisson Rodrigues, outro que se inspirou nos trabalhadores urbanos; Jotadê, que buscou referências na nouvelle vague; e R. Groove, cuja tônica foram os paletós e coletes oversized e coloridos, além de tênis com penduricalhos. A marca de Stefania Rosa desfilou formas com cortes assimétricos. A novata Úrsula Teles, roupas de festa curtíssimas.Praticamente todas as grifes acataram a sugestão de incluir 10% de modelos negros em seu casting.O Fashion Rio agora tem o comando de Paulo Borges, criador e diretor da São Paulo Fashion Week. Na abertura oficial, no Palácio da Cidade, ele foi recebido pelo prefeito Eduardo Paes. O prefeito fez graça sobre a rivalidade entre Rio e São Paulo: "Mesmo na minha caretice, eu garanto que sou mais fashion do que meu colega Gilberto Kassab", brincou Paes, que vestia terno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.