Fatal acerto de contas no réveillon

Condenado por roubo, Sidney da Costa Lomar, de 20 anos, aproveitou o benefício legal de sair da prisão para passar o Ano-Novo em casa, em família, para fazer um acerto de contas, assassinando o homem com quem sua mulher, Maria do Socorro, estaria mantendo um caso amoroso.Segundo a polícia, Lomar matou a tiros Maurício Silva Dutra, de 35, seu vizinho e amigo, nesta segunda-feira à noite, no conjunto habitacional da Rua Catanhedi, no Campo Limpo, zona sul de São Paulo.Além deste crime, ocorreram pelo menos outros 16 homicídios só entre a noite do dia 31 e a madrugada de 1º de janeiro.O acusado morava no apartamento 114, e a vítima, no 96, ambos no bloco 19 do conjunto. Lomar estava cumprindo a pena em regime semi-aberto, o que lhe permitia visitar, sem escolta, a família, cinco vezes por ano.Outros habitantes do conjunto confirmaram à polícia o envolvimento de Maria do Socorro com Dutra. Eles afirmam que chegaram a alertá-los, pois as atitudes ciumentas e violentas de Lomar eram bastante comuns.Mas o casal negava o relacionamento, apesar de ser sempre visto junto. Não se sabe ainda quem alertou o criminoso, mas, assim que chegou ao conjunto, saiu à procura do vizinho, matou-o e fugiu. Maria do Socorro não estava em casa na hora do crime e, por isso, não foi achada pelo marido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.