Favela da Rocinha ganha a Casa da Paz

Após quatro meses de promessas, a Rocinha finalmente ganhou nesta quinta-feira a Casa da Paz, que será a sede do governo estadual na favela. No imóvel de dois andares, haverá cursos de alfabetização, escolinhas de futebol e vôlei, um posto da defensoria pública, um outro para emissão gratuita de documentos, uma biblioteca, entre outras atividades. Os moradores compareceram em peso à inauguração.Desde abril, quando a favela foi invadida por traficantes rivais que queriam tomar os pontos-de-venda de drogas, o Estado promete melhorias no morro, que continua ocupado pela Polícia Militar. ?A Casa da Paz é o Estado presente na favela. Depois de tanta tristeza, estamos agora muito felizes. A gente quer paz, liberdade e qualidade de vida?, disse o presidente de uma das associações de moradores da comunidade, William de Oliveira.Um dos principais objetivos da Casa da Paz é promover a inclusão social da comunidade através da educação. ?Até o fim do segundo semestre vamos atender 700 estudantes, inclusive no supletivo?, informou o subsecretário de Educação Antônio Cláudio Gomes. O programa do Estado na Rocinha prevê ainda distribuição de 1.500 cestas básicas, leite para 1.300 crianças, cheque-cidadão para 830 famílias, microcrédito de R$ 400 para quem quiser abrir um negócio e até o reflorestamento de alguns pontos da favela. O secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, anunciou que outras Casas da Paz devem ser criadas nas favelas do Jacarezinho, da Maré, do Alemão (as três na zona norte) e do Dendê (região do Grande Rio).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.