Favela do Rio ganha quartel da polícia blindado

Depois de dois adiamentos, o batalhão da Polícia Militar no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, o primeiro instalado dentro de uma favela, foi inaugurado hoje com pompa pelo governo do Estado. A unidade, que terá como objetivo enfrentar o tráfico de drogas, é à prova de balas, tem muros de quatro metros e ocupa uma área de dez mil metros quadrados. É a única unidade blindada da PM: a estrutura é de tijolos de cimento e é reforçada por placas de aço e concreto. À noite, a iluminação é abundante. Segundo o comandante, tenente coronel Álvaro Rodrigues, a medida foi tomada por precaução, já que é a primeira vez que um batalhão é instalada numa área de conflito. Para ele, o tráfico na região ? que é comandado por Paulo César da Silva Santos, o Linho, bandido mais procurado do Rio, cujo rendimento mensal é estimado em R$ 1,3 milhão ? está fadado à extinção. ?Se eles (traficantes) forem inteligentes, vão sair. Se ficarem, serão presos?, disse. Além de reduzir a criminalidade nas 17 favelas da Maré, os 800 policiais terão a missão de proteger os cerca de 132 mil moradores da ação dos bandidos, seguindo um modelo de policiamento comunitário. ?Tenho esperança de que ficaremos mais seguros a partir de agora. Tem que melhorar porque piorar não dá mais?, disse um homem que vive na favela Nova Holanda, uma das comunidades da Maré, há 33 anos. ?Os policiais já estão aqui há alguns dias e os tiroteios continuam acontecendo toda noite. Nossa segurança só vem de Deus mesmo?, disse um vizinho.

Agencia Estado,

30 Junho 2003 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.