Fazendeiro é condenado a 152 anos por chacina no campo

O fazendeiro José Edmundo Ortiz Vergolino, de 69 anos, foi condenado a 152 anos de prisão em regime fechado, após 16 horas de julgamento, no Pará. Ele é acusado de ordenar a morte de sete trabalhadores rurais. O crime ficou conhecido como "Chacina da Fazenda Ubá".Durante a chacina, foram mortos João Evangelista Vilarina, Francisco Ferreira Alves, Januário Ferreira Lima, Luis Carlos Pereira de Souza, Francisca de tal, José Pereira da Silva e Valdemar Alves de Almeida.As vítimas haviam invadido um castanhal da família Vergolino, na Fazenda Ubá. Grupos de pistoleiros armados mataram oito pessoas, inclusive um adolescente e uma mulher grávida, entre os dias 13 e 18 de junho de 1985, no município de São João do Araguaia, sul do Estado.A sentença foi proferida às 0h30 desta terça-feira. O juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Belém, considerou o fazendeiro culpado por sete mortos e concedeu 19 anos de prisão por cada uma delas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.