Fazendeiro explora trabalho infantil em Sorocaba

Crianças de 8 a 12 anos trabalham junto com adultos em uma plantação de tomate na zona rural de Cerquilho, região de Sorocaba, a 145 quilômetros da capital. A denúncia foi feita ao promotor de Justiça, Cláudio Bonadio de Souza, no fórum local. Segundo testemunhas, um homem armado, segurando um cão bravo, vigia os trabalhadores. Souza pediu a prisão preventiva do dono da fazenda, Neri Antonio de Camargo.Até a tarde de hoje, o pedido não tinha sido despachado pela Justiça criminal. Segundo o promotor, mesmo os trabalhadores adultos são mantidos em condições precárias de higiene e exercem a atividade sem equipamentos de proteção. As crianças seriam filhas dos empregados contratados e trabalham sem receber pagamento. Os trabalhadores moram em casas de madeira na própria fazenda.Uma equipe de fiscais do Ministério do Trabalho esteve na propriedade ontem, mas não encontrou o proprietário. Também não foram encontradas crianças trabalhando, mas os fiscais constataram várias irregularidades, entre elas o pagamento de salários com vale- compras de um único supermercado da cidade. Vários trabalhadores tinham manchas no corpo, que podem ter sido causadas por agrotóxicos. Eles serão submetidos à perícia médica.O promotor pediu a prisão de Camargo porque ele seria reincidente do crime de exploração do trabalho infantil. O fazendeiro não foi localizado hoje. Funcionários informaram que ele estava viajando, sem previsão de retornar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.