Febem de Franco da Rocha tem nova rebelião

Os 290 internos da unidade 30 da Fundação de Bem Estar do Menor (Febem) de Franco da Rocha realizaram um motim por volta das 9 horas de hoje. Segundo a Polícia Militar, menores das alas G e H conseguiram cópias das chaves das celas, escaparam para o pátio e arrombaram as grades das demais alas. Em seguida, tomaram os telhados da unidade. Entretanto, a versão da assessoria de imprensa da Febem é de que cerca de dez funcionários que entrariam às 7 horas para trabalhar, ficaram do lado de fora alegando que os internos estariam armados e que a segurança não estaria garantida. Às 8h15, alguns deles decidiram entrar e abriram as portas dos alojamentos internos. Os monitores teriam dito aos menores que eles somente seriam liberados para o pátio às 10h30. O boato teria deixado os internos agitados, dando início ao tumulto.Os rebelados se armaram de barras de ferro e tentaram fugir através de cordas feitas com lençóis, mas foram impedidos pelos policiais militares do 26º Batalhão. A PM chegou a usar bomba de gás lacrimogênio e balas de borracha para evitar a fuga em massa. Segundo a polícia, na revista realizada na unidade no último dia 11, todas as armas teriam sido recolhidas das celas pelos monitores, mas retornaram às mãos dos menores não se sabe como. De acordo com a assessoria de imprensa da Febem, por volta das 10 horas, diretores de duas unidades da Febem de Franco da Rocha conversaram com os amotinados para negociar o fim da rebelião. Os menores retornaram aos alojamentos, que permanecem de portas abertas, e a situação está controlada. Ainda esta manhã, uma nova revista deve ser realizada na unidade. Ninguém foi feito refém e não há feridos.

Agencia Estado,

13 de março de 2003 | 12h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.