Febem pede dez terrenos à Prefeitura de SP

A Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) precisa de pelo menos dez terrenos da Prefeitura de São Paulo, segundo o presidente Saulo de Castro Abreu Filho, para construir unidades necessárias ao atendimento de jovens da capital. Abreu fez o pedido das áreas hoje ao prefeito em exercício, Hélio Bicudo (PT), e solicitou a participação do município no atendimento a menores em liberdade assistida. Bicudo prometeu levar o problema à prefeita Marta Suplicy (PT), que volta ao cargo no dia 5, depois das férias. As unidades teriam capacidade para 48 internos e 24 assistidos provisoriamente. Abreu aproveitou para pedir a intervenção de Bicudo em outras prefeituras petistas. "As negociações pararam em Guarulhos e Diadema ofereceu terrenos ocupados por favelas", contou. Dos 4.800 internos da fundação, metade é da capital, segundo Abreu. Diadema e Guarulhos teriam, pela ordem, 123 e 120 jovens na Febem. Bicudo disse poder visitar o complexo da Febem como relator da Organização dos Estados Americanos (OEA). Ele afirmou não saber se a administração tem recursos para assumir jovens em liberdade assistida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.