Febem troca 10 diretores de unidades críticas

Dez diretores de unidades consideradas críticas da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) foram substituídos por nomes indicados pelo presidente da entidade, o secretário de Estado de Justiça, Alexandre de Moraes, nomeado há 15 dias. Houve mudanças nos Complexos de Vila Maria, Tatuapé e Raposo Tavares, com denúncias de maus-tratos e tortura.Moraes não quis falar sobre a gestão anterior, quando a Febem era vinculada à Secretaria de Educação. "Não sou analista. Meu estilo é diferente. Nem melhor nem pior." Embora tenha usado termos como "pente-fino" e "oxigenar a Febem", o secretário evitou relacionar a saída dos atuais diretores com as denúncias. "Essas ocorrências são comunicados feitos pelo Ministério Público e pela Justiça, mas estamos investigando", disse.A Febem não divulgou os nomes dos substituídos, mas, entre eles, está o ex-diretor da Unidade 27 de Raposo Tavares, José Cristiano Viana, afastado desde o dia 15 de setembro por denúncias de tortura e ameaças de morte.Segundo o secretário, os novos indicados são pessoas da sua confiança, algumas ligadas ao governo. São professores, economistas, psicólogos, advogados e cientistas sociais.

Agencia Estado,

23 de setembro de 2004 | 21h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.