Febem vai ter corregedoria interna

A Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) terá uma corregedoria interna. A decisão foi anunciada nesta terça-feira à tarde pelo presidente da instituição, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa, em reunião com os diretores de todas as unidades do Estado e um dia depois do Ministério Público Estadual (MPE) divulgar imagens do circuito interno de TV em que dois funcionários da Unidade 31 de Franco da Rocha destrancam a porta de uma das celas e correm.Eles ainda não foram identificados, segundo a Febem. "Temos 7.500 funcionários e há muitas denúncias. Todos os dias, recebemos acusações", disse Costa. "A corregedoria se encarregará de encaminhá-las e tomar as medidas necessárias."A Febem possui uma comissão processante, mas até mesmo o órgão vem sendo alvo de denúncias "informais" de que estaria fazendo "vistas grossas" para alguns casos. A comissão será integrada pela corregedoria sob a responsabilidade do advogado Alexandre Perrone, realocado da equipe de auditores da Febem.Nesta terça, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que os funcionários que facilitarem fugas ou forem negligentes serão dispensados. "Eles vão sofrer processo administrativo e, se comprovada a irregularidade, serão demitidos." Alckmin reiterou que a unidade de Franco da Rocha será desativada "o mais rápido possível".Na madrugada desta terça, houve mais um motim em Franco da Rocha. Cerca de 55 jovens da Unidade 25 fizeram 3 reféns por volta de 1h30. A rebelião foi controlada às 5 horas, depois de os adolescentes conversarem com a direção da unidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.