Febre amarela pode ter matado mais um em Minas

A Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais informou nesta sexta-feira que pode ter subido para 14 o número de mortos por febre amarela silvestre adquirida na região centro-oeste do Estado. Até quinta-feira, havia nove óbitos provocados pela doença e com comprovação laboratorial e outros quatro com fortes suspeitas, em razão de avaliações clínicas. A nova vítima é um homem, identificado pelas iniciais A.P.L, de 28 anos.Segundo familiares, A.P.L., morador de Belo Horizonte, teria passado o carnaval em uma fazenda da cidade de Estrela do Indaiá também no centro-oeste mineiro, onde possivelmente contraiu a doença. Retornou à capital no dia 1º de março e, cinco dias depois, foi internado com sintomas de febre amarela no Hospital São José, no centro, onde morreu.Além dos mortos, há ainda 22 pessoas com suspeitas de febre amarela silvestre, todas moradoras ou visitantes recentes da região centro-oeste do Estado, e outros 15 que já tiveram comprovação da doença por testes de laboratório. Neste sábado, os 37 municípios da região metropolitana de Belo Horizonte fazem um mutirão para vacinar a população contra a doença e evitar que ela surja nas áreas rurais e urbanas. Um milhão de moradores devem ser imunizados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.