Feriado deve passar quase despercebido em SP

Supermercados, feiras, sacolões, farmácias e outros pontos de comércio na cidade estarão abertos neste 7 de setembro. Por isso, o feriado deve passar quase despercebido. Nos shoppings, as lojas só reabrem amanhã, mas praças de alimentação e áreas de lazer funcionam normalmente durante todo o fim de semana. Hospitais e correios operam em esquema de plantão. Nem o trânsito deve dar folga aos paulistanos. Por causa dos desfiles, das 9h30 às 12h30 de hoje, no Anhembi, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) fechará vias de acesso à região, entre elas a Avenida Olavo Fontoura, nos dois sentidos, a pista local da Marginal do Tietê, sentido Ayrton Senna-Castelo Branco, da Ponte das Bandeiras até a da Casa Verde, e a Avenida Braz Leme, sentido centro-bairro, entre a Rua Afonso Renaldo Gallucci e a Rua Heliodora. A ação pode provocar lentidão. O trânsito pode ficar complicado nas ruas e avenidas de acesso às rodovias - até o meio-dia, cerca de 700 mil veículos devem deixar a capital. Às 19 horas de ontem, São Paulo já registrava 149 quilômetros de congestionamentos, com tudo parado na saída da cidade via Marginal do Tietê. Estradas - A maioria dos veículos que deixarão a capital na manhã de hoje - quase meio milhão - seguirá para o litoral, já que o feriado marca o início da temporada nas praias paulistas. As concessionárias recomendam aos motoristas que evitem viajar entre 8 e 12 horas de hoje e 17 e 20 horas de amanhã. No Sistema Anchieta-Imigrantes, a operação descida (5x2) será mantida até 17 horas, com três faixas da Rodovia dos Imigrantes e duas da pista sul da Anchieta. A partir das 18 horas, o sentido será invertido na Rodovia dos Imigrantes, com a operação subida (2x5) até a zero hora de segunda-feira. No domingo, 29 linhas de ônibus que circulam na região do Ipiranga terão o itinerário alterado, das 7 às 14 horas. Sete vias serão fechadas para a realização da Corrida de Pedestres - 1.º Troféu da Independência do Brasil. Dados sobre caminhos alternativos podem ser obtidos pelo telefone 158.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.