Feriado prolongado registra mais de mil acidentes em 11 Estados e no DF

Até o momento, foram contabilizadas 75 mortes e 778 pessoas feridas nas estradas federais

Agência Brasil

16 Novembro 2010 | 16h48

BRASÍLIA - Durante os quatro dias em que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou a fiscalização por causa do feriado da Proclamação da República, na última segunda-feira, 1.304 acidentes foram registrados em 11 Estados e no Distrito Federal (DF).

Foram contabilizadas 75 mortes e 778 pessoas feridas nas estradas de Alagoas, Ceará, Piauí, Bahia, Santa Catarina, Minas Gerais, Espírito Santo, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e DF.

Nas estradas federais do Distrito Federal e entorno, 50 acidentes causaram a morte de três pessoas e deixaram 34 feridas. Quatro motoristas foram presos por dirigirem alcoolizados. A PRF considera que as chuvas contribuíram para a ocorrência de colisões.

Em Alagoas, 16 pessoas ficaram feridas nos 30 acidentes que ocorreram nesse período, mas não houve mortes. Dos 15 motoristas alcoolizados ao volante, três foram presos. A PRF do Estado fiscalizou mais de mil veículos e realizou 881 testes com bafômetro.

Os 50 acidentes que ocorreram nas estradas federais cearenses fizeram 39 feridos e quatro mortos. Durante a operação, dez condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, dos quais quatro foram presos. Foram feitos 822 testes com bafômetro no Estado.

Em Santa Catarina, a PRF contabilizou 290 acidentes e 155 feridos. Na Operação Finados, no feriado anterior, foram 310 e 188, respectivamente. O número de mortes ficou estável, em nove. Dos 20 condutores embriagados, quatro foram presos com base na Lei Seca. Segundo a PRF, o fluxo nas estradas foi intenso, com lentidão e congestionamento em alguns pontos.

Em Minas Gerais, foram 170 acidentes com vítimas, de um total de 434. O mais grave foi uma colisão transversal na BR-040, próximo ao município de Nova Lima, que deixou quatro mortos.

No Espírito Santo, o balanço da operação contabilizou 87 acidentes, com 41 pessoas feridas e duas mortes. A maioria dos flagrantes de imprudência foi causada por excesso de velocidade.

No Tocantins, não foram registradas mortes nas rodovias federais. Apenas quatro acidentes resultaram em pessoas feridas. Em Goiás, um total de 106 colisões deixou 66 pessoas feridas e três mortas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.