Feriado tem menos mortes

Foram 50 nas estradas paulistas, ante 58 de 2007

Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

09 de setembro de 2009 | 00h00

As estradas estaduais de São Paulo registraram 50 mortes em acidentes durante o feriado prolongado de 7 de Setembro. O número é 13% inferior ao de 2007, quando houve 58 vítimas fatais. O período foi usado para efeitos de comparação pela Secretaria do Estado dos Transportes, pois o feriado da Independência do ano passado não foi estendido, porque caiu em um domingo. Não houve acidentes fatais nas rodovias federais que cortam o Estado.

A Secretaria dos Transportes utiliza um índice próprio para calcular os acidentes e mortes nas rodovias. Além dos números absolutos, ele leva em conta também a extensão das rodovias, o período analisado e o volume de veículos. Segundo esse cálculo, o índice de mortes nas rodovias estaduais paulistas caiu 28% e o de acidentes, 27%. Em números absolutos, foram registrados, além das 50 mortes, 1.067 acidentes e 589 feridos.

O feriado deste ano também apresentou redução nos outros índices em relação a 2007. Na ocasião, foram registrados 1.222 acidentes e 844 feridos. O Comando de Policiamento Rodoviário também anotou 53 casos de embriaguez ao volante.

Em relação às ocorrências criminais, foram efetuadas 20 prisão em flagrante durante o feriado nas estradas e 9 foragidos da Justiça foram capturados. Além disso, foram apreendidos 0,5 kg de cocaína, 17,7 kg de maconha, 6,6 kg de crack, além de duas armas.

FEDERAIS

Uma redução menor no número de mortes foi registrados nas rodovias federais de todo o País. Neste ano, houve 97 vítimas fatais ao longo dos três dias de feriado prolongado. O número é 3,9% inferior ao registrado no período equivalente de 2007, quando 101 pessoas perderam a vida. Na ocasião, seis óbitos foram registrados no Estado de São Paulo, enquanto não houve nenhum no feriado deste ano.

O número de feridos, por outro lado, aumentou em todo o País. No feriado deste ano, foram 1.487 casos, ante 1.186 do período equivalente de 2007. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também registrou 436 flagrantes de embriaguez ao volante, com 229 prisões.

O Estado de Minas Gerais, com a maior malha rodoviária, foi o que mais registrou mortes e acidentes nas rodovias federais, respectivamente 24 e 480. Em relação às vítimas fatais, aparecem na sequência Bahia com 11 casos, Paraná com 9 e Rio com 8.

Em número de acidentes, o segundo da lista com mais ocorrências foi o Paraná, com 278, seguido de Santa Catarina, com 251, e Rio, com 204.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.