Feriado teve 101 mortes, diz Polícia Rodoviária Federal

Minas Gerais é o líder no ranking de mortes causadas por acidentes; Santa Catarina ficou em segundo lugar

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

10 Setembro 2007 | 11h54

Durante o feriado prolongado da Independência, 101 pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais do país, segundo balanço geral divulgado nesta segunda-feira, 10, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Na avaliação da PRF, a ocorrência de fumaça, provocada por queimadas em várias regiões do País, e a imprudência de grande parte dos motoristas se somaram para a elevação das estatísticas neste feriado. Foram contabilizados 1.754 acidentes e 1.186 feridos, durante os quatro dias da operação encerrada à meia-noite de domingo.   Veja também: Número de mortos cresce 17,7% nas estradas de SP no feriado Trânsito ruim nas estradas na volta do feriado à capital Acidente mata uma pessoa e Marginal do Tietê é interditada O feriado do ano passado caiu numa quinta-feira e a operação Independência aconteceu entre 6 e 8 de setembro (quarta e sexta-feira). Por este motivo, a polícia rodoviária federal utilizou o feriado de Corpus Christi, em junho, como o período mais indicado como parâmetro de comparação. Na ocasião, foram registrados 1.398 acidentes (-25,4%), 92 mortes (-9,7%) e 858 feridos (-38,2%). Entre os Estados, Minas Gerais lidera mais uma vez o ranking de acidentes, mortos e feridos. Foram 308 acidentes, 22 mortes e 250 feridos. O estado de Santa Catarina vem seguida, com 203 acidentes, 12 mortos e 150 feridos. No gráfico de acidentes, o terceiro lugar ficou para São Paulo (167), seguido por Rio Grande do Sul (131) e Rio de Janeiro (126). A Bahia se iguala à Santa Catarina no total de mortos (12), seguida por Rio de Janeiro (08), São Paulo (06) e Espírito Santo e Goiás (05). No total de feridos, o Paraná ficou em terceiro (94), seguido por São Paulo (93) e Rio Grande do Sul (80).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.