Férias de julho deixam trânsito mais leve em São Paulo

As férias escolares de julho, que começaram nesta segunda-feira, 3, deixaram o trânsito mais leve na de São Paulo, pelo menos na parte da manhã, quadro que deve se manter até o fim do mês. "Tivemos uma redução significativa da lentidão que acontece na cidade", disse Hércules Justino de Souza, supervisor da Central de Operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Às 9 horas de hoje, a CET registrou 46 km de lentidão na cidade. Fora do período de férias, a média do horário chega a 90 km. Na segunda-feira da semana passada, 26, às 7h30 foi registrada pela CET uma lentidão de 24 km. Hoje, o índice do horário foi de 16 km. Às 8h30 de hoje, a lentidão era de 41 km, contra 112 da semana passada; às 10 horas, o índice de hoje foi de 20 km, contra 118 da semana passada.Porém, essa redução é característica das manhãs. "Isso não acontece à tarde. No horário de pico da tarde, o comportamento (do trânsito) se aproxima do período de dias comerciais", disse Souza. Isso acontece porque, nas férias de julho, ocorre uma redução do número de viagens pela manhã, principalmente devido às férias escolares, o que não significa uma redução do número de veículos na cidade. "O que vemos é uma redução de 6% a 7% no volume de veículos na cidade. Porém, é mais significativa a redução no número de viagens, que chega a 20%", explica o supervisor.No período das férias, a média de lentidão da cidade, no horário de pico, fica em torno de 96 km e 100 km, enquanto no período normal, ela é de 130 km. "A redução à tarde é menos expressiva que pela manhã", diz Souza. É por isso que o rodízio não será suspenso. "Sem o rodízio, acabaríamos, acabaríamos com essa redução do número de veículos na rua. Temos que manter o rodízio para garantir a melhoria do trânsito, principalmente no pico da tarde". Para o motorista tudo continua como antes: carros com placas de final 1 e 2 não circulam nas segundas-feiras; 3 e 4 nas terças; 5 e 6 nas quartas; 7 e 8 nas quintas; 9 e 0 nas sextas, das 7 às 10 horas e das 17 às 20 horas no centro expandido da cidade. De acordo com Souza, o rodízio costuma ser suspenso nas férias de janeiro porque, além de um número menor de veículos na cidade, o período de baixa procura do comércio após o Natal deixa a cidade menos movimentada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.