Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Ferido na explosão de restaurante no centro do Rio recebe alta

Egídio da Costa Neto, de 46 anos, era um dos funcionários do estabelecimento Filé Carioca; uma vítima da explosão ainda continua internada e não há previsão de alta

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

27 Outubro 2011 | 17h54

SÃO PAULO - Um dos feridos na explosão ocorrida no restaurante Filé Carioca, no centro do Rio, recebeu alta, segundo informou nesta quinta-feira, 27, a Secretaria municipal de Saúde. Egídio da Costa Neto, de 46 anos, que trabalhava no restaurante,  recebeu alta do Hospital Miguel Couto, na zona sul da cidade.

Quatro pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas na explosão que aconteceu no 13 de outubro, próximo à Praça Tiradentes. Segundo a prefeitura, não era permitido o uso de botijões de gás no local.

Segundo a secretaria, um vítima da explosão continua internada. A garçonete Daniele Cristina Pereira, de 18 anos, está no Hospital Souza Aguiar, no centro. O estado de saúde dela é considerado estável, mas ainda não há previsão de alta.

Gás. Mesmo sem autorização para usar gás em botijão ou encanado, o restaurante mantinha um estoque de cilindros no subsolo. Peritos da Polícia Civil retiraram dos escombros seis botijões usados na cozinha do Filé Carioca. Eles também encontraram uma mangueira de gás remendada com fita isolante, ligada a uma das válvulas.

O dono do restaurante, Carlos Rogério do Amaral, prestou depoimento no dia 17. Na ocasião, ele culpou a distribuidora de gás SHV pela explosão dos botijões. O Filé Carioca funcionava com alvará provisório e não tinha laudo dos bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.