Fernandinho Beira-Mar acompanha audiência sem algemas

Traficante é apontado como mandante dos crimes entre setembro de 2002 e fevereiro de 2003 em Bangu 1

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2008 | 15h45

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, esteve mais uma vez no Rio nesta segunda-feira, 15, para acompanhar depoimentos, desta vez de testemunhas de acusação, de um dos processos que responde.   Foto: Fábio Motta/AE   Para passar menos de duas horas no 3.º Tribunal do Júri, a Polícia Federal montou uma megaoperação para tirá-lo do Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e permitir que ele assistisse ao depoimento de três testemunhas.   Foto: Fábio Motta/AE   Beira-Mar chegou algemado, mas acompanhou parte do julgamento sem algemas. No processo, ele é acusado de liderar uma guerra de facções dentro do presídio de segurança máxima Bangu 1, quando foram mortos quatro presos de uma quadrilha inimiga a sua. A volta do traficante para Mato Grosso do Sul estava prevista para esta.   Atualizado às 21h59  

Tudo o que sabemos sobre:
Beira-Mar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.