Ferroban é multada por vazamento de óleo no Rio Sorocaba

A Ferrovia Bandeirantes (Ferroban) recebeu hoje uma multa em R$ 78,9 mil por ter causado dano ambiental em razão do tombamento de dois vagões-tanques com óleo diesel, domingo, em Sorocaba. O acidente causou o vazamento de 55 mil litros de combustível e cerca de 45 mil litros foram parar no Rio Sorocaba. O valor da multa, aplicada pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) equivale a 7.500 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesp), mas a empresa poderá recorrer da autuação. A legislação ambiental classifica como graves as ocorrências em que há contaminação de recursos hídricos. A Ferroban foi notificada para dar seqüência ao monitoramento das águas do rio, a fim de evitar a contaminação dos sistemas de abastecimento humano. As cidades de Cerquilho e Laranjal Paulista, situadas abaixo do local contaminado, são abastecidas pela água retirada diretamente do rio. Segundo a Cetesb, não houve necessidade de suspender a captação por causa do acidente. A maior parte do óleo derramado ficou retida nas barreiras de contenção instaladas pelo órgão ambiental. A Ferroban contratou duas empresas especializadas para remover o produto. O acidente pode ter sido causado pelas más condições de conservação da ferrovia. No ponto onde cinco vagões descarrilaram, com o tombamento de dois deles, foram constatados que vários dormentes de madeira, usados para sustentar os trilhos, estavam podres. A curadoria do meio ambiente do Ministério Público de Sorocaba abriu inquérito para apurar a extensão dos danos ambientais. A Ferroban será acionada para indenizar o meio ambiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.