Festa da aviação atrai público em São Paulo

Em comemoração à Semana de Aviação, a Força Aérea realizou hoje o 2.º Domingo Áereo 2001, no Campo de Marte, zona norte da capital. A festa, que começou às 9 horas e acabou por voltas das 18, contou com a participação de aeronaves pertencentes à Força Aérea Brasileira (FAB), Marinha, Exército e Polícia Militar. O evento reuniu mais de 100 mil visitantes.A festa aérea teve como principal objetivo permitir que a população conheça melhor a aviação brasileira, tanto a civil como a militar. E empolgou os visitantes. "O evento foi criado com o intuito de demostrar ao público que a aviação não tem somente característica militar", afirmou major Henry Munhoz, assessor de Comunicação da FAB. Entre as atrações destacava-se a aeronave F5. Pertencente à FAB, a supermáquina atinge velocidade de 2.000 km/h. Levantou vôo por duas vezes e permaneceu sobrevoando a região por volta de 10 minutos em cada apresentação. Uma unidade do modelo ainda estava exposta no pátio do evento, mas ficou fechada para visualização interna, por possuir armamentos de guerra. O show de ?wingwalking? (acrobacia aérea) também foi uma das grandes atrações da festa. A única equipe da América Latina, formada pelo piloto Pedrinho Mello e pela ?wingwalker? Marta Lúcia Bognar, não economizou nas acrobacias. Com todos os equipamentos de segurança, Marta, após levantar vôo, permaneceu em cima do pequeno avião chamado Show Cat e acompanhou os loppings e parafusos realizados por Mello. E o público aplaudiu.A equipe ainda tem como meta quebrar o recorde mundial de permanência sobre o avião (3h23), realizado por ingleses na aeronave RoyCastlle. No entanto, o casal vive um drama pessoal. "Obtivemos apoio para realização do evento, mas se não arrumarmos patrocínio, a equipe vai acabar", diz Marta. Cada atração durou em média 15 minutos e aeronaves como Tucano, Mike Delta 11 e aeronaves civis também sobrevoaram o local. Um Boeing 737 da Varig, que saiu do Aeroporto de Guarulhos, fez sua apresentação. Encarregado de levar mantimentos e remédios para a Amazônia, o avião de carga denominado Búfalo, que tem como principal atrativo pousar num curtíssimo espaço (cerca de 250 metros), também foi um dos destaques. O evento, que foi fechado com a exibição da aeronave brasiliera de ataque ao solo AMX, foi um ótimo programa de domingo para o estudante Luis Ricardo de Silva Lovato, de 8 anos. "Adorei os aviões que vi", afirma Lovato. O estudante João Luis Debem Fernandes, de 12 anos, que veio acompanhado dos pais e dois irmãos, também se entusiasmou com as apresentações. "Gostei de ver as máquinas pousando, mas não queria estar dentro delas. Tenho medo de avião", diz. Já o advogado Reinaldo Comerlatti, de 42 anos, parabenizou os organizadores da festa. Afirmou que o evento deveria acontecer mais vezes durante o ano. Munido de binóculos, Comerlatti gostou muito da festa e, principalmente, da exibição dos jatos de combate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.