Festa da espuma termina em tragédia em SP

Os estudantes Josué de Freitas Gonçalves, de 15 anos, e Rafael de Souza Santos, de 16, foram encontrados mortos hoje de madrugada num salão do Floridiana Tênis Clube, em Rio Claro (SP), logo após o término da festa "Noite da Espuma". Os corpos foram achados no meio da espuma, quando ela começava a desaparecer.Seguranças do evento tentaram reanimar as vítimas e chegaram a encaminhá-las a um pronto-socorro da cidade. A principal hipótese é a de que os dois adolescentes morreram eletrocutados. Os atestados de óbito apontam como causas da morte "insuficiência cardiorrespiratória e eletropressão (choque elétrico)".A polícia compareceu ao clube. O local foi examinado por peritos criminais de Rio Claro e também por uma equipe de perícia de Piracicaba - acionada especialmente em casos que envolvem fogo. A PM registrou um boletim de ocorrência referente a "homicídio culposo". O clube foi aberto hoje para os associados, mas o salão onde aconteceu a tragédia ficou fechado.As circunstâncias em que ocorreram as mortes serão apuradas pela Polícia Civil. Por enquanto, as informações são desencontradas. Há a versão de que os dois adolescentes teriam tido um contato direto com a máquina que fabrica espuma. Outra versão diz que havia fios elétricos soltos no salão, o que foi negado pela organização do evento e pelo vice-presidente do Floridiana, Isidoro Arruda."Estamos aguardando o laudo pericial para se posicionar oficialmente sobre o caso", disse Arruda. Essa foi a terceira festa da espuma que o clube realizou e, segundo ele, as anteriores não tiveram problemas. O corpo do estudante Josué de Freitas Gonçalves foi enterrado hoje no Cemitério Parque das Palmeiras. O corpo de Rafael de Souza Santos foi encaminhado para Barbacena (MG).

Agencia Estado,

30 de março de 2003 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.