Festa de calouros termina em morte em Presidente Prudente

Uma festa de calouros no campus da Unesp em Presidente Prudente, na madrugada deste sábado, terminou em tiroteio. Quatro jovens ficaram feridos. A estudante Mariana Braga da Costa, de 18 anos, morreu às 10h30, na UTI da Santa Casa. Uma bala perdida lhe atingiu a cabeça. A moça ingressava no curso de Engenharia Ambiental como a primeira colocada no vestibular. Também havia passado como primeira colocada na seleção para o curso de Serviço Social, na Instituição Toledo de Ensino, conforme conta o tio, professor Astromar Miranda Braga.Ivan da Costa Alonso, de 19 anos, alvejado com quatro tiros no abdômen, está internado na UTI do Hospital Universitário, da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). Já Cristiano de Carvalho e José Vieira de Carvalho Júnior, ambos de 21 anos, foram medicados e liberados. O suspeito de ter praticado os disparos é Nilton Marcolino da Silva, de 42 anos, ex-presidiário e que, supostamente, teria ido à festa vender droga. Nilton foi perseguido e detido por populares. No bolso de sua calça, a polícia encontrou seis papelotes com pedras de crack. Silva não assume o crime, mesmo acusado por testemunhas. Com ele foi apreendido um revólver calibre 38, com seis cápsulas deflagradas. Disse que atirou para o alto no momento da confusão, "quando alguém já havia atirado antes".Testemunhas ouvidas pelo delegado Flávio Aparecido Jollo contam que não houve briga e não se sabe o motivo do tiroteio. Na festa, o consumo de droga era "aberto". Não havia nenhum esquema de segurança. Eram cerca de 500 participantes. A banda tocava ao ar livre e os jovens dançavam ao redor. Vizinhos do bairro Jardim das Rosas contam que havia bagunça nas ruas próximas, com jovens dirigindo ignorando as leis de trânsito e do silêncio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.