Festa na Paulista terá esquema ''antiambulante''

Haverá barracas para comprar bebidas; vendedores também serão banidos da São Silvestre

Humberto Maia Júnior, O Estadao de S.Paulo

03 de dezembro de 2008 | 00h00

A São Paulo Turismo confirmou ontem a realização da Festa de Réveillon na Avenida Paulista. Mas nem o prefeito Gilberto Kassab deu, à noite, certeza sobre a festa. "Sei que estão acertando detalhes com patrocinadores."Mas se sabe que quem deve ficar de fora das comemorações são os vendedores ambulantes, que aproveitam a concentração de pessoas para começar o ano-novo com "prosperidade". O presidente da Comissão de Gerência da Avenida Paulista, João Maradei, disse que a Polícia Militar, a Guarda Civil Metropolitana e as Subprefeituras da Sé, de Pinheiros e da Vila Mariana vão montar um esquema especial para manter os ambulantes afastados da 12ª edição do evento. Além da Festa do Réveillon, eles atuam na Corrida São Silvestre, que começa e termina na Paulista, na tarde do dia 31."Na chegada da São Silvestre, a concentração de ambulantes é muito grande. Eles atrapalham a premiação, os corredores e o público", disse Maradei. "Depois, continuam até a festa." Durante a celebração, segundo o presidente da Comissão da Paulista, os ambulantes se concentram em pontos como os acessos a estações do Metrô, estacionamentos - além de circular entre o público. "Nossa preocupação é a segurança. E eles andam com isopores, param nas calçadas , dificultam o trabalho da polícia e o fluxo de pessoas."Para evitar que os policiais tenham de, como disse Maradei, "correr atrás de ambulantes", o que pode provocar confusão, será montado um esquema para evitar que eles atuem na região. Para atender o público, serão instaladas barracas para a venda de bebidas. "Vai haver uma estrutura montada e autorizada para isso (venda)." A Prefeitura, no entanto, não detalhou como vai funcionar esse sistema.Progamação indefinidaA SP Turis também não decidiu a programação definitiva da festa e, por isso, não divulgou um cronograma de atrações. Segundo Maradei, os eventos devem ser decididos em reunião na sexta-feira.No ano passado, houve 15 minutos fogos de artifícios, seguidos por sete horas de shows. Apresentaram-se no palco de 7 metros de altura e 80 metros quadrados instalado na Avenida Paulista Lulu Santos, Tihuana, o funkeiro carioca Mc Leozinho, além da bateria da escola de samba Mocidade Alegre e do cantor sertanejo Leonardo. Em três quilômetros da Avenida Paulista, celebraram o ano-novo 2 milhões de pessoas.NATAL ILUMINADOO prefeito Gilberto Kassab (DEM) participou ontem da abertura oficial do Natal Iluminado 2008, diante do Teatro Municipal, um dos pontos turísticos que recebem iluminação decorativa. Ao todo, o projeto terá 2,3 milhões de pontos de luz na capital paulista.A Associação Comercial custeará os enfeites com patrocínios obtidos por suas sedes distritais. A Prefeitura facilitará o processo de autorização para possibilitar a decoração das ruas e a iluminação natalina. A Associação Comercial também premiará os imóveis.COLABOROU DIEGO ZANCHETTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.