Festas no Centro abrem comemorações pelo aniversário de São Paulo

As comemorações pelo aniversário de 452 anos da cidade de São Paulo começaram nesta terça-feira com a exibição do filme 2 Filhos de Francisco, em cinco telões no Parque da Luz, para um público de 12 mil pessoas, com a presença da dupla Zezé di Camargo e Luciano, cuja história é contada no longa. Depois, a festa continuou no Mercado Municipal, com show dos Trovadores Urbanos e queima de fogos. A chegada do prefeito José Serra causou burburinho e atrasou a festa. A contagem regressiva programada para a virada não pôde ser realizada e a queima de fogos começou pouco depois da meia-noite."Desejo para São Paulo muito trabalho, solidariedade, respeito e alegria", disse o prefeito, que destacou a importância de a festa ser realizada no Mercadão, que completa 73 anos hoje, e "é muito representativo do trabalho do paulista". O Subprefeito da Sé e Secretário de Estado Andrea Matarazzo disse também que o Mercadão "representa as diversas nacionalidades que formaram São Paulo", além de dizer que sonha "com uma cidade mais organizada, principalmente para os que podem menos". Juca Novaes, um dos fundadores do quarteto Trovadores Urbanos, que apresentou um repertório recheado de canções tradicionais da cidade de São Paulo, disse que os "paulistas têm saudade da São Paulo romântica e por isso se emocionam ao ouvir canções daquela época". Uma das canções interpretadas foi Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, para a qual o grupo contou com o acompanhamento de Serra, que subiu ao palco, montado no mezanino do Mercadão, para cantar.Depois disso, o prefeito sentou-se a uma das mesas e aproveitou a festa, acompanhado também pelo governador de Goiás, Marconi Perillo, o tomando chope e comendo pastéis. Durante toda a noite, Serra evitou fazer comentários sobre as eleições presidenciais. Quando questionado, disse que ainda era muito cedo para entrar nesse tipo de discussão, mas, foi surpreendido por um "torpedo" enviado pela designer de jóias Melissa Louro, de 34 anos. Ela entregou a Serra uma bolacha de chope com a mensagem "Hoje prefeito, amanhã presidente", que ela escreveu à mão, ao que Serra respondeu: "Espero que seja isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.