FHC diz que Lula deve se comparar a Collor

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quinta-feira, na Argentina, em tom de ironia, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve se comparar aos ex-presidentes Fernando Collor (afastado do poder em 1992) e Jânio Quadros (que renunciou em 1961)."Ele não se comparou com Collor e com Jânio? É só questão de tempo", disse FHC, entre risos, ao ser perguntado por um jornalista sobre as referências feitas recentemente por Lula a Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart.PrivatizaçõesO ex-presidente defendeu as privatizações realizadas no seu governo. "A privatização no Brasil foi um sucesso em vários setores, como nos casos da Embraer, das telecomunicações, e da Vale do Rio Doce", disse."Onde acho que ela não deu certo foi na parte de energia. Até hoje o modelo energético brasileiro não fecha. Mas olhem outros exemplos, como os trens. Nunca mais houve reclamação."Nesta semana, FHC afirmou, em nota à imprensa, que é contrário à privatização da Petrobras. Ele disse ter sido mal interpretado durante entrevista à uma rádio, onde teria dito que não seria contra à privatização da empresa petroleira.Na Argentina, o ex-presidente voltou a negar que defende a privatização do Banco do Brasil, da Petrobras, da Caixa Econômica Federal e dos Correios. "Estes setores vão bem e jamais se falou em privatizá-los", disse. "Privatização não é ideologia, é necessidade, e já fizemos o que devia ser feito."PesquisasSobre as recentes pesquisas, que indicam crescimento de Lula contra o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, FHC lembrou o caso da Espanha e do primeiro turno brasileiro."A eleição só se decide no dia", afirmou. "(José Maria) Aznar, da Espanha, parecia estar eleito e perdeu. Lula também parecia estar eleito no primeiro turno e foi para o segundo turno?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.