Filho de Alckmin é vítima de assalto e fica sem a moto

O filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB-São Paulo), Thomaz Alckmin, foi vítima de roubo na capital paulista. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria da Segurança Pública, Thomaz, de 19 anos, saiu para andar de moto sem escolta na manhã deste domingo, quando foi surpreendido na Marginal Pinheiros por dois assaltantes também em uma moto. Thomaz entregou o veículo e, em seguida, chamou a escolta para buscá-lo no local. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, ele "nada sofreu" e a polícia está investigando o caso.O filho mais novo do governador de São Paulo já havia sido vítima da violência da capital paulista em 2002. Na ocasião, criminosos tentaram roubar um Vectra, carro usado pela escolta de Thomaz. O crime ocorreu na Vila Mariana, em frente ao prédio onde morava a sua namorada. No episódio, houve um tiroteio que resultou na morte do policial militar Diógenes Barbosa Paiva. Adoniran Francisco dos Santos Júnior, o outro policial que fazia a escolta, ficou ferido. Os quatro bandidos envolvidos no episódio foram presos.Na época, Alckmin informou que não ampliaria a estrutura de segurança de sua família. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes, o governador, a primeira-dama e os filhos deles não costumam sair sem a companhia de pelo menos dois policiais ? embora andem em carros comuns. Sandro Luiz da Silva, filho do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, também foi vítima de violência na Grande São Paulo. Ele estava em Santo André, também na casa da namorada, quando o carro dos militares que faziam sua segurança foi roubado. Dois ladrões se aproximaram dos seguranças e se identificaram como policiais. Também neste caso, o subtenente do Exército, Alci José Tomazzi e o cabo Nivaldo Ferreira dos Santos foram baleados. Tomazzi faleceu. Os ladrões, que, segundo a polícia, foram presos e identificados, abandonaram o Astra a aproximadamente três quilômetros do local do crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.