Filho de Franklin deu palestra na fase de criação da EBC

Cláudio Martins fez uma exposição técnica para os funcionários da estatal[br]na implantação da TV Brasil, entre 2007 e 2008

Leandro Colon / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2010 | 00h00

O jornalista Cláudio Martins, filho do ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, deu sua contribuição para a criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Até fez exposição técnica aos funcionários da estatal durante a implantação da TV Brasil, entre 2007 e 2008. O comando da EBC sabia, ainda, que ele trabalhava na Tecnet em dezembro de 2009, quando a empresa fechou contrato de R$ 6,2 milhões para cuidar dos arquivos digitais da TV Brasil.

As informações foram confirmada ontem pela própria EBC, em respostas enviadas ao Estado. "No início da implantação da EBC, ele (Cláudio Martins) foi convidado pela área técnica para fazer uma exposição sobre cenários virtuais e não recebeu qualquer remuneração por isso", disse a TV estatal. Segundo a EBC, Ricardo Collar, secretário executivo da emissora, "tinha notícias de que Claudio Martins era funcionário do grupo Tecnet".

Foi Collar quem assinou, no dia 11 de dezembro de 2009, documento autorizando a EBC a fazer o pregão presencial, às pressas, no dia 30, que deu vitória à Tecnet na concorrência contra a Media Portal. Cláudio é representante comercial da Tecnet há dois anos. A empresa faz parte do grupo que dirige a RedeTV!. O filho do ministro negocia softwares e tecnologia da empresa no exterior e no Brasil.

Em entrevista ao jornal Brasil Econômico, publicada ontem, ele admite que mostrou ao pai o produto oferecido pela Tecnet e comprado pela EBC. Segundo o jornal, a frase foi a seguinte: "Ele (Franklin) nunca me deu bola sobre esses assuntos. O que eu fiz foi mostrar (o sistema) e dar minha opinião. É como se eu dissesse que o Playstation é melhor do que o Wii".

"Ser filho de ministro é pior que ter Aids", afirmou Cláudio. Também disse que nenhum outro veículo de comunicação tentou falar com ele. O Estado tenta desde segunda-feira - por telefone, ligando de Brasília para a empresa, e na sede, em São Paulo.

A EBC confirmou que o filho de Franklin esteve na festa de inauguração da TV Brasil, em São Paulo, em dezembro de 2008. Segundo a assessoria, a direção da EBC tinha ciência das relações de Cláudio com a RedeTV!. O Tribunal de Contas da União investiga o contrato. O procurador Marinus Marsico, que representa o Ministério Público no TCU, vai pedir os documentos sobre a concorrência e apurar suspeita de tráfico de influência. A EBC é a única emissora de TV brasileira cliente da Tecnet na área digital. Dono da Media Portal, única adversária da Tecnet na concorrência, Fábio Tsuzuki admitiu ao Estado que ajudou a EBC no edital da licitação. E-mails da EBC mencionam que Franklin deu "prioridade zero" ao contrato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.