Filho de Raoni morre em acidente no MT

Um acidente envolvendo um caminhão e uma van deixou um saldo de 12 mortos, entre eles 11 índios da etnia caiapó e o motorista do caminhão, Aparecido Jesus Saldotti, 43 anos. Um dos índios mortos, Tedje Metuktire, de 35 anos, líder caiapó, é filho do cacique Raoni, conhecido no exterior pela sua militância. Tedje presidia o Instituto Raoni, em Colíder, onde residia há 3 anos. O acidente ocorreu no final da tarde de ontem, na BR-163, em Nova Mutum, norte do Mato Grosso, distante 270 quilômetros de Cuiabá. As vítimas serão enterradas neste domingo, no Parque Nacional Indígena do Xingu.Até o final da manhã deste sábado os corpos ainda não haviam sido levados para as Aldeias Metktire, Kapoto e Kubenkotre, da etnia Caiapó, que fica no Parque Nacional Indígena do Xingu. Os corpos terão que ser levados de avião. Pelo rio Xingu, a viagem levaria em média 10 horas. As causas do acidente ainda são desconhecidas, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O motorista da van, da empresa Executiva Tur, Ivaldo Barbosa Leite, 49, teria tentado uma ultrapassagem, não conseguiu e tentou retornar quando rodou na pista e envolveu-se na colisão com o caminhão. Ivaldo está internado no pronto-socorro de Nova Mutum em estado grave.De acordo com a PRF, chovia muito na hora do acidente. Com o choque entre os dois veículos, sete índios morreram na hora. Os outros três e o motorista do caminhão morreram no hospital na noite de sexta-feira. Os índios estavam em uma van e retornavam de Brasília, onde participaram de um encontro indígena. Os índios embarcaram na van em Cuiabá e iriam até Colíder onde fica o posto da Fundação Nacional do Índio (Funai) e, de lá, para suas aldeias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.