Filho estrangula a mãe no interior de SP

Equer Gonçalves Júnior, de 19 anos, é acusado de ter matado a mãe, Célia Maria Gonçalves, de 43 anos, por enforcamento. O crime ocorreu na casa onde ambos moravam, no bairro Água Doce, em Jundiaí, na madrugada de sábado. Mas a polícia somente localizou o corpo da vendedora ontem. O filho foi detido quando tentava pegar uma carona, na Rodovia Anhangüera, e confessou o assassinato. Gonçalves Júnior disse à polícia que brigou com a mãe porque ela não queria que ele saísse de casa. Segundo ele, Célia deu-lhe um tapa, o que provocou sua fúria. O rapaz contou que primeiro utilizou as mãos para enforcá-la. Quando ela perdeu os sentidos, usou o fio de um ventilador para completar o crime. Depois, levou o corpo da mãe para a cama e dormiu ao lado dele. No dia seguinte, escreveu um bilhete endereçado à vizinha confessando o assassinato. Juntou alguns pertences em uma mochila, inclusive algumas jóias e talões de cheque de Célia, e foi até a rodovia tentar uma carona para São Paulo. Localizado pelos policiais, não reagiu à prisão. Segundo vizinhos, o rapaz fez várias saídas com o carro da mãe, um Gol verde, durante o domingo, o que despertou suspeitas. Uma vizinha chegou a perguntar a Gonçalves Júnior por sua mãe. Ele respondeu que ela havia ido a São Paulo e só voltaria amanhã. Segundo os policiais, nada foi roubado da residência da vendedora. Os vizinhos contam que as discussões entre a mãe e o filho, desempregado, eram comuns e geralmente ocorriam por causa de dinheiro. Mas ele nunca havia chegado a agredir Célia. Eles moravam no local há um ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.