Filho revela que revólver desaparecido tinha munição especial

O advogado e deputado federal Vicente Cascione, informou que Fabrício, um dos filhos do coronel Ubiratan Guimarães, morto no sábado, 9, em São Paulo, revelou durante depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que o revólver calibre 38 que está desaparecido tinha munição especial. Ele teria entregado à polícia o projétil de uma bala disparada por essa arma do coronel. Segundo o advogado, a bala é idêntica a que matou o coronel e foi encontrada no sofá do apartamento dele. Com isso, fica reforçada a hipótese de que o assassino usou a própria arma do coronel. "Estamos perto de chegar ao assassino", revelou Cascione, que acredita que o caso poderá ser solucionado ainda nesta quarta-feira. Fabrício e seus irmãos, Rodrigo e Diogo, chegaram por volta das 15 horas ao DHPP. De acordo com Cascione, a polícia já tem cinco provas contundentes para apontar o autor do assassinato do coronel. Carla Cepollina, namorada de Ubiratan, chegou por volta das 13 horas ao DHPP onde continua prestando depoimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.