Fim do mistério: Beira-Mar volta para SP

Somente às 22h25 desta segunda-feira, fontes ligadas ao Palácio do Governo do Estado de São Paulo confirmaram o retorno do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar para o Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes.A confirmação só aconteceu momentos depois que a aeronave que conduzia o traficante decolou do aeroporto de Brasília (DF). O sobrevôo de um helicóptero da Polícia Federal sobre o Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes (SP), no final da tarde desta segunda-feira, foi o principal indício do retorno do traficante Fernandinho Beira-Mar ao CRP.Pouco tempo depois, agentes da COT (Comando de Operações Táticas) da Polícia Federal fortemente armados circulavam no pátio e saguão do aeroporto estadual de Presidente Prudente, tendo uma outra aeronave posicionada em ponto estratégico da pista.Guarnições da 6ª Companhia da Polícia Militar local foram acionadas para acompanhar a transferência que seria coordenada pela Polícia Federal, porém ninguém confirmava o horário. Luiz Fernando da Costa havia recebido, no início da tarde, a informação do superintendente da PF de Alagoas, José Paulo Rubim, de que ele seria transferido, porém não lhe foi informado o destino.A operação para a transferência foi organizada dentro do maior sigilo, tentando evitar o acesso da imprensa ao horário do vôo e ao novo destino do traficante. Às 15 horas, um helicóptero com uma equipe do COT da PF pousou no heliporto, o que confirmou o final da permanência de Beira-Mar em Alagoas, após 39 dias. Em pouco mais de cinco minutos, Beira-Mar foi levado ao helicóptero, que alçou vôo até o Aeroporto Zumbi dos Palmares, onde um avião modelo Cesna o aguardava.Após ser embarcado, o avião decolou com destino à Brasília. Em Presidente Prudente, (a 20 quilômetros de Presidente Bernardes), as autoridades mantinham o sigilo sobre a chegada do traficante no CRP, mas uma fonte ligada ao palácio do governo confirmou o fato.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.