Fiscais da SPTrans ameaçam paralisar terminais de ônibus

Os fiscais da São Paulo Transporte (SPTrans), que protestam contra o assassinato de três colegas de trabalho por perueiros no último sábado, ameaçam paralisar os terminais de ônibus da capital, caso suas reivindicações não sejam atendidas pelo Secretário Municipal dos Transportes, Carlos Zarattini. Segundo o presidente do Sindicato dos Empregados em Fiscalização, Luís de Oliveira Campos, a categoria tem uma reunião marcada com o secretário às 10 horas, na sede da secretaria.Segundo ele, uma comissão de cinco pessoas deve propor que todas as blitze da SPTrans sejam acompanhadas pela Polícia Militar ou pela Guarda Civil Metropolitana. Os fiscais pedem ainda a criação de uma delegacia especializada em crimes relacionados ao transporte, o aumento do efetivo da categoria, a efetivação dos funcionários contratados em caráter temporário e que a Prefeitura cobre do governo federal medidas para destruir as bases de comunicação dos perueiros clandestinos."Os perueiros mantém uma rede de comunicação mais bem estruturada que o PCC", alerta o presidente do sindicato. Os fiscais permanecem em frente ao Complexo Santa Rita, sede de lacração e vistoria de peruas da SPTrans, que fica na rua Santa Rita, no bairro Pari, região central de São Paulo. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a manifestação é pacífica e não atrapalha o trânsito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.