Fiscais entram em casa cheia de lixo no Rio com autorização judicial

Estimativa é de que sejam recolhidas 15 toneladas de entulho de casa de idosa nos próximos dias

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

04 de agosto de 2010 | 21h11

Foto: Divulgação

 

RIO- Fiscais da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC) do Rio realizaram nesta quarta-feira, 4,  a pedido do Ministério Público, a primeira entrada em um imóvel fechado com condições insalubres. O trabalho é para evitar a presença e o alastramento de focos do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.

 

A medida segue o decreto Nº 31.406 de 2009, que autoriza os agentes de vigilância em saúde a entrar em locais para realizar vistoria, após três notificações.

 

Foto: Divulgação

 

O imóvel vistoriado fica na Rua Divisória, em Bento Ribeiro, na zona norte da cidade. Vizinhos já haviam reclamado do acúmulo de lixo na construção. Somente hoje foram retiradas cerca de 2 toneladas de entulho da residência.

 

O material foi colocado em seis caçambas e um caminhão. A estimativa da Comlurb é de que sejam recolhidas 15 toneladas de entulho do local nos próximos dias.

 

A proprietária da casa, de 73 anos, estava presente no momento da ação. Ela se recusou a sair do imóvel e a receber qualquer tipo de assistência.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Riolixoentulho. dengueAedes aegypti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.