Ricardo Ângelo Volpato/Defesa Civil/Divulgação
Ricardo Ângelo Volpato/Defesa Civil/Divulgação

Florianópolis decreta emergência após ciclone com ventos de até 118 km/h

Homem teve ferimentos leves na queda de um poste; 260 mil ficaram sem energia - 35 famílias foram desalojadas pela Defesa Civil

Marcone Tavella, Especial para o Estado

05 Dezembro 2016 | 15h06

FLORIANÓPOLIS - A prefeitura de Florianópolis decretou situação de emergência por causa dos estragos provocados pelo ciclone subtropical ocorrido na madrugada de domingo, 4, com ventos de até 118 km/h. Um homem teve ferimentos leves na queda de um poste, no bairro Carianos, próximo ao Aeroporto Internacional Hercílio Luz. Outras 35 famílias foram desalojadas pela Defesa Civil, após deslizamentos de terra.

Com queda de árvores e postes em diversos pontos da cidade, o fornecimento de energia foi prejudicado - 260 mil pessoas ficaram no escuro. Nesta segunda-feira, 5, 40 mil unidades consumidoras ainda estão sem luz. As Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), empresa responsável pelo serviço, informaram que até a próxima quarta-feira, 7, o atendimento será normalizado.

O levantamento do prejuízo ainda não foi concluído pela Defesa Civil, mas mais de 100 residências foram afetadas pelo vendaval. Parte do Estádio da Ressacada, do Avaí, teve o teto arrancado. Na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a cobertura do ginásio de esportes foi danificada, e um toldo no Centro Socioeconômico foi retorcido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.