Florianópolis no terceiro dia sem energia

Até o início da manhã desta sexta-feira, o fornecimento de energia elétrica a Florianópolis ainda não havia sido reestabelecido. Até as 23 horas de ontem, a promessa da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) era de que a energia voltaria por volta da 1 hora da madrugada de hoje. O fornecimento de energia à Ilha de Santa Catarina, onde se localiza a capital catarinense, foi interrompido às 13h16 de quarta-feira, devido ao rompimento do cabo de transmissão que passa sob a ponte Colombo Salles, que une a ilha ao Continente. O ponto facultativo nas repartições públicas estaduais e municipais, que já havia sido dado ontem, foi prolongado para esta sexta-feira. As redes de ensino pública e privadas cancelaram as aulas, tanto na quinta quanto nesta sexta-feira. A prefeita de Florianópolis, Ângela Amin (PP), decretou ontem à noite estado de emergência devido ao blecaute. A medida foi anunciada como forma de facilitar o trabalho dos técnicos da Celesc. Em locais mais altos da cidade e em prédios, começou a faltar água na quinta-feira, devido à falta de energia para bombear água para as caixas. Nova previsãoNa madrugada desta sexta-feira, técnicos da Celesc fizeram uma nova previsão: p abastecimento de energia elétrica só deve retornar ao normal em Florianópolis nesta manhã. Mas o prognóstico ainda pode sofrer alterações, caso surjam novas dificuldades enquanto seguem os trabalhos nas pontes que ligam o Centro à região continental de Florianópolis ? a Colombo Salles, onde se rompeu o cabo de transmissão, a Pedro Ivo campos, e a mais antiga, a Hercílio Luz. Anteriormente, a informação dada pela Celesc era de que a energia voltaria na tarde de ontem; depois o horário passou para às 20h, em seguida para 22h, depois para meia-noite. A chuva e os ventos dificultaram os trabalhos.Os bombeiros ainda fazem o resfriamento do local do acidente, a Ponte Colombo Salles. O asfalto recebeu calor de mais de 100º centígrados, segundo os bombeiros. Os técnicos que avaliam o acidente foram proibidos pelos bombeiros de entrar no vão da ponte onde houve o acidente, já que o calor e o nível de gases tóxicos ainda são altos. A Ponte Colombo Salles, por onde passam os cabos de energia que pegaram fogo ontem à tarde, está interditada até segunda-feira para o trânsito de veículos. Por causa do incêndio, parte da estrutura da ponte ficou comprometida e será analisado se houve danos na estrutura. As informações são do site do jornal A Notícia, de Joinville.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2003 | 09h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.