Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema/Divulgação
Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema/Divulgação

Florianópolis registra maior frio em junho dos últimos 115 anos

Termômetro marcou 0,6ºC na capital; mais de 40 cidades no Estado tiveram temperaturas negativas - em Urupema, chegou a -7,9ºC

Aline Torres, Especial para o Estado

13 de junho de 2016 | 12h01

FLORIANÓPOLIS - Não faltam recordes de frio em Santa Catarina. Na madrugada desta segunda-feira, 13, Florianópolis registrou, segundo o Climaterra, apenas 0,6ºC, a temperatura mais baixa registrada desde a instalação da estação meteorológica mais antiga da cidade, há 115 anos. A capital catarinense havia registrado 2ºC em 1994.

O esperado para este período do ano seria mínima de pelo menos 10°C. O frio foi fortalecido pelo encontro de uma massa polar com outra vinda da Patagônia. A previsão dos meteorologistas é de que as temperaturas subam durante a semana. 

Temperaturas negativas. No amanhecer desta segunda-feira, fez -8,5°C em Urupema, na serra, considerada a cidade mais fria do Brasil. Segundo a Central Meteorológica de Santa Catarina, a Epagri/Ciram, essa é a temperatura mais baixa dos últimos seis anos.

Outras 42 cidades tiveram temperaturas negativas nesta segunda-feira. Em Bom Jardim da Serram, fez -7,9°C; em São Joaquim, -5,7°C; em Porto União, -4,6°C; e, em São Bento do Sul, -4,4°C. Além disso, já é o sexto dia seguido de geada, um fenômeno considerado raro.

Não são apenas os jardins, as árvores das praças e as cachoeiras dos parques de preservação que congelaram. Muitos serranos ficaram sem água no fim de semana, que ficou petrificada dentro das torneiras. As margens do Rio Pelotas, em Bom Jardim da Serra, com 50 metros de largura, também viraram pedra.

"É raríssimo o congelamento de águas em movimento no Brasil", explicou o engenheiro agrônomo do Climaterra Ronaldo Coutinho.

'Nova York'. A média da temperatura da serra equivale a dezembro em Nova York. O "inverno" surpreende por ter começado mais cedo, em 26 de abril, o que não ocorria há aproximadamente seis décadas. Outra questão é a sequência de temperaturas negativas. Desde 1° de junho, as cidades mais frias da serra estão abaixo de zero. No fim de semana, chegou a cair um pouco de neve.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.