Fogo destrói Academia da Polícia Civil de Alagoas

O primeiro andar do prédio da Academia da Polícia Civil de Alagoas, que fica no bairro do Pontal da Barra, na periferia de Maceió, foi parcialmente destruído hoje de madrugada por um incêndio de pequenas proporções. Segundo o diretor de Polícia da Capital, delegado Robervaldo Davino, o incêndio foi criminoso, provocado por pessoas que jogaram gasolina nas portas e nas paredes do prédio da Academia e atearam fogo. Felizmente, as chamas não se espalharam e, quando os Bombeiros chegaram, o fogo já estava sob controle. Segundo o delegado, ainda não se sabe quem provocou o incêndio. ?Estamos abrindo um inquérito policial para apurar as causas e os responsáveis?, afirmou Davino, descartando, a princípio, qualquer envolvimento dos policiais civis - em greve há 35 dias. O diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Maurílio de Araújo, garantiu que a categoria não tem envolvimento nenhum nesse incêndio. ?Nosso movimento é pacífico e tem como objetivo reivindicar um reajuste salarial de 38%, por isso não concordamos com esse tipo de ação. Nosso dever é preservar o patrimônio público?, afirmou o sindicalista. Segundo ele, o prédio da Academia é muito velho e as instalações elétricas são precárias. ?Como o prédio fica muito próximo à praia do Pontal da Barras, onde venta muito, pode ter havido um curto-circuito e o fogo ter se espalhado?, comentou Araújo. Para ele, seria difícil provocar um incêndio num prédio que fica vizinho a duas delegacias especializadas - a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e a Delegacia de Acidentes de Trânsito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.