Fogos de artifício ferem 1.382 em três anos

Período de festas juninas é o que concentra o maior número de acidentes, segundo SUS

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

15 de junho de 2011 | 14h23

SÃO PAULO - Pelo menos 1.382 pessoas foram internadas para tratamento de queimaduras por acidentes com fogos de artifício entre o início de 2008 até abril de 2011. O dado consta no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) e foi divulgado nesta quarta-feira, 15.

O período de festas juninas é o que concentra o maior número de acidentes. De acordo com Marta Silva, coordenadora da área técnica de Vigilância e Prevenção de Violências e Acidente do Ministério da Saúde, "em geral, com o aumento do número de pessoas manuseando estes fogos e ''brincando'' com balões e fogueiras, principalmente nos meses de junho e julho, aumentam também o número de pessoas que sofrem queimaduras".

Os Estados que mais registraram internações foram a Bahia, com 296 hospitalizações, seguido de São Paulo (289) e Minas Gerais (165). Em média, são registradas mais de 100 internações durante o período de festas juninas.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeferimentosfogos de artifício

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.