Fogos de artifício podem ter causado incêndio em MG

Um incêndio matou 6 pessoas e deixou mais de 150 feridos na madrugada de hoje, na casa de shows Canecão Mineiro, em Belo Horizonte. Os feridos foram levados para o pronto-socorro do hospital João XXIII, que atendeu 130 pessoas. Outras 20 foram transferidas para outros hospitais, e 13 já receberam alta. Uma queima de fogos de artifício no palco pode ter provocado o incêndio, que destruiu os três galpões que formavam a danceteria. Cerca de 1.500 pessoas estavam no local que tem capacidade para receber 3 mil pessoas. Por volta das 2h da madrugada, antes de um show de uma banda de pagode que utilizou efeitos especiais com fogos de artifício na sua apresentação, o fogo se alastrou pelo teto da danceteria, formado por isopor e espuma. De acordo com o músico Luiz Carlos Teodoro, os efeitos eram usando sempre na casa antes dos shows, mas desta vez as chamas atingiram o teto por onde o fogo se espalhou rapidamente. "O fogo começou de repente na frente do palco. O teto derretido escorria em cima das pessoas que saiam correndo em direção a portaria. Os seguranças ainda tentaram apagar o incêndio, mas não usaram extintores corretos para este tipo de fogo", informou. Informações preliminares da perícia confirmaram que a casa não tinha saída de emergência, o que forçou muitas pessoas a saírem com a ajuda de cordas e escadas. Ao tentar sair do local, várias pessoas foram pisoteadas. Algumas teriam arrancado as telhas da casa para fugir do fogo. A maior parte dos hospitalizados sofreu asfixia e queimaduras leves. O trabalho da perícia, que ainda não confirmou as causas do incêndio, deve durar o dia todo.O capitão do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Antônio Rocha, afirmou que a casa de shows não tinha sistema de prevenção contra incêndios, que inclui equipamentos como hidrantes, iluminação e saídas de emergência. O capitão afirmou que a grande maioria das vítimas se feriu devido ao pânico e às dificuldades para deixar o local. "Toda casa noturna para funcionar precisa ter um projeto contra incêndio aprovado pelo corpo de bombeiros para conseguir seu alvará. Certamente, a falta deste projeto contribuiu para a tragédia", explicou.O governador mineiro, Itamar Franco (PMDB), esteve no local e garantiu que o Estado dará todo o apoio aos familiares das vítimas do incêndio. "Fiquei impressionado com as imagens que vi dentro da danceteria. Achei que minha presença seria importante para dar tranqüilidade às famílias das vítimas. Reafirmo minha solidariedade e garanto que estaremos dando o apoio necessário nesta hora difícil para as famílias mineiras", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.