Fogos do réveillon encobrem duplo homicídio em SP

Distraída pela festa de réveillon na TV e pelo som dos fogos de artifício, logo depois da meia-noite, Nair Damásio Figueiredo não ouviu os tiros que atingiram, na cabeça, seus filhos Álvaro Damásio Figueiredo, de 46 anos, e Dirceu Damásio Figueiredo, de 45. O irmãos estavam na cozinha e a mãe, na sala. Álvaro e Dirceu chegaram mortos ao pronto-socorro de Pirituba.Os filhos de Nair eram solteiros e moravam com a mãe. Dirceu era fotógrafo. Ninguém soube informar aos policiais do 33º DP - Vila Mangalot - se as vítimas tinham inimigos, ou algum envolvimento com marginais ou drogas. A porta da cozinha ficou aberta e havia marcas de pés e de sangue no muro dos fundos. O delegado José Carlos Damasceno, de plantão naquela delegacia, deverá tomar depoimento da mãe das vítimas, nos próximos dias, assim que ela tiver condições de ser ouvida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.