Fogueteiros de vários países vão para Salvador

Cenário das guerras entre os colonizadores portugueses e os invasores holandeses no século 17, a Baía de Todos Santos será palco de uma nova disputa, o Primeiro Festival Internacional de Fogos de Artifício de Salvador.Participam fogueteiros do Brasil, China e Itália, em quatro dias, entre o final de novembro e o início de dezembro. Os representantes das empresas de fogos de artifício disputarão uma espécie de torneio para ver quem mostra o mais belo espetáculo pirotécnico.Cada apresentação terá 20 minutos e haverá prêmios para primeiro, segundo e terceiro lugares. Comuns em cidades como Montreal, no Canadá, Hannover, na Alemanha, e San Remo, na Itália, os festivais de fogos de artifício costumam atrair mais de 100 mil pessoas.O evento de Salvador, que começa no dia 25, é o primeiro do gênero em uma cidade da América do Sul. Os fogos do festival da capital baiana serão disparados do quebra-mar, perto do Forte de São Marcelo, em frente à rampa do Mercado Modelo.O Instituto Fênix, da cidade de Santo Antonio de Jesus, no Recôncavo Baiano, que promoverá o festival, quer incluir o evento no calendário de festas de Salvador e gerar oportunidades de negócios para o setor pirotécnico brasileiro, o maior da América Latina.Associada a tragédias provocadas por fábricas clandestinas, a indústria de fogos de artifício no Brasil está se profissionalizando, procurando melhorar a qualidade e a segurança dos seus produtos, garantiu Marconi Trindade, presidente do Instituto Fênix.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.