Fokker da TAM vira atração turística em Birigüi

O Fokker 100 da TAM que fez um pousode emergência na sexta-feira na zona rural de Birigüi, a535 quilômetros de São Paulo, deixando quatro de seus 29ocupantes feridos, virou atração para os moradores da região.O proprietário do sítio onde ocorreu a aterrissagemforçada, Marcos Trabalon, estimou que só hoje mais de 2 milpessoas passaram por lá para ver de perto o avião. É tão intensoo movimento durante o dia na propriedade rural, quase desabitadaaté então, que vendedores de caldo de cana e algodão doce já seestabeleceram nas proximidades.O acesso é facilitado pela existência de uma rodoviaasfaltada, a SP-461, de onde já é possível enxergar o avião. Aspessoas vêm de cidades próximas, de carro, moto e até debicicleta, como fez neste domingo o sapateiro Paulo HenriqueSouza Nunes. Ele pedalou seis quilômetros, levando um filho nagarupa, desde a cidade de Bilac. "Nunca voei, mas não tenhomedo", comentou Nunes, enquanto observava o estado em que ficouo Fokker.Indenização - O proprietário do sítio informou querepresentantes da TAM o procuraram para informar que a empresavai indenizar os prejuízos que ele teve. Trabalon perdeu umavaca e o pasto onde está o Fokker deve ficar ocupado pelo menosmais uma semana, prazo estimado pela TAM para a desmontagem eretirada das partes do jato.O início do desmanche do avião estava previsto para hoje, mas foi adiado para terça-feira. Técnicos do Departamento deAviação Civil (DAC) vistoriaram o Fokker ontem e comentaraminformalmente que duas hipóteses estão sendo consideradas nainvestigação da pane: vazamento ou contaminação do combustível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.