Fora do circuito, grifes lançam suas coleções

Desfiles paralelos à semana de moda potencializam divulgação das marcas, segundo estilistas

Renata Cafardo, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2008 | 00h00

Nem só de São Paulo Fashion Week vive a moda brasileira. Quem não faz oficialmente parte dela aproveita a semana mais importante para o setor no País para aparecer também. O fenômeno é o mesmo que ocorre em Nova York ou Paris: grifes que não desfilam no evento organizam seus lançamentos próprios nos mesmos dias ou em dias próximos da SPFW."Nunca conseguiríamos reunir jornalistas do Brasil todo em outra semana que não fosse essa. É uma oportunidade ímpar", diz o proprietário da grife de calçados Arezzo, Anderson Birmann. Ontem de manhã, ele apresentou sua coleção primavera-verão para os jornalistas, antes do primeiro desfile da SPFW, na Vila Olímpia. Como a Arezzo já foi um dos patrocinadores e apóia também estilistas, o desfile dos calçados precisa ter o aval de Paulo Borges, o organizador da semana de moda - que pode autorizar ou não.Na segunda-feira, começou também o que poderia ser chamada de uma minifeira de luxo na Daslu. Cerca de 40 grifes reunidas no Grupo Galeria mostram suas novas coleções para compradores de atacado. "Estarmos juntos na semana da SPFW potencializa o nosso evento", diz a estilista Karina Sterenberg, da grife Ka.Isabella Giobbi também faz parte do Galeria e lembra que muitos eventos de moda começaram a acontecer na semana da SPFW justamente por causa da criação de um calendário de moda no Brasil. Isso quer dizer que o fato de passar a existir dois grandes eventos de desfiles por ano (outono-inverno, em janeiro, e primavera-verão, em junho) fez com que toda a cadeia produtiva e comercial do setor começasse a trabalhar também de acordo com essas datas.Fafa Oliveira é outra que optou por um evento paralelo e fez um desfile segunda-feira à noite na Daslu. Com patrocinadores de peso e custo de mais de R$ 100 mil, ela poderia fazer parte da SPFW. Mas, aos três anos de grife, a mineira ainda não foi convidada. E garante que também não tem interesse. "Gosto de ter a liberdade de fazer onde e quando quero, mas é importante aproveitar os compradores e jornalistas que estão aqui para a SPFW", diz. Até aberturas de novas lojas são programadas para esta semana. O 5511Showroom, que vai vender no atacado a marca americana 7 For All Mankind, será aberto na sexta no Jardim Europa também para aproveitar o movimento desses dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.