Força defende fim do serviço militar obrigatório

A Força Sindical lançou hoje campanha pela não obrigatoriedade do serviço militar. A proposta foi apresentada em sua festa de 1º de Maio, na região da Praça Campo de Batagelle, zona Norte da cidade.Segundo o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, atualmente muitos jovens de 17 e 18 anos não conseguem encontrar trabalho, pois as empresas não contratam quem estiver em período de serviço militar. O fim da obrigatoriedade facilitaria, conforme o líder sindical, a absorção dessas pessoas pelo mercado de trabalho.A proposta foi encampada pelo deputado federal Luiz Antonio Fleury (PTB-SP), que participou da festa da central sindical nesta manhã. Fleury disse que iniciou, na semana passada, a coleta de assinaturas na Câmara para encaminhar um projeto de emenda constitucional sobre a matéria. O deputado considerou que não será difícil aprová-la, já que sua necessidade está se tornando consensual.Fleury informou que serão necessárias 171 assinaturas. "Em uma semana, conseguiremos todas", disse. O deputado não soube informar quantas adesões já possui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.