Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Força lidera protesto contra demissão em empresas de ônibus

Cerca de 1,5 mil pessoas, a maioria agitando bandeiras da Força Sindical, se concentram esta tarde em frente à Câmara Municipal de São Paulo, num ato de protesto contra as demissões provocadas pela intervenção da Prefeitura de São Paulo em nove empresas de ônibus da capital. Segundo Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da central sindical, também é um protesto contra "a maneira como a prefeita (Marta Suplicy) tratou a greve" de dois dias dos motoristas e cobradores de ônibus, deflagrada na semana passada."A maneira como a Marta tratou a greve dos transportes, propondo intervenção no sindicato e chamando os sindicalistas de bandidos, foi coisa típica dos tempos da ditadura militar. Não esperávamos isso de uma prefeita do PT", afirmou Paulinho.De acordo com Paulinho, a Força Sindical entrará na Justiça até amanhã com uma queixa crime para que a prefeita seja interpelada judicialmente à confirmar as declarações. "Como ela tem foro especial, este é o procedimento que deve ser tomado. Caso ela confirme as declarações, será processada por injúria, difamação e por crimes contra organizações do trabalho", antecipou Paulinho.Na semana que vem, segundo o sindicalista, um emissário da central levará para Genebra uma carta com denúncias contra a prefeita para ser entregue à Organização Internacional do Trabalho (OIT). "Dez mil demissões é muita coisa em qualquer lugar do mundo", disse Paulinho.

Agencia Estado,

15 de abril de 2003 | 16h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.