Força Nacional inicia operações no Rio na próxima semana

A Força Nacional de Segurança começará a trabalhar na próxima semana no Rio de Janeiro, em 19 pontos das divisas do Estado que já foram escolhidos e serão bloqueados. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 8, pelo secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, que explicou que os locais de bloqueio foram selecionados por acordo entre a Secretaria de Segurança Pública, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Receita Federal. A lista já foi apresentada ao governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) e incluirá vigilância junto à divisa com São Paulo, onde a Polícia fluminense considera a situação mais crítica."Muitas vezes, o trânsito de drogas e substâncias proscritas vem da fronteira do Brasil com o Paraguai, e essas linhas trazem ao Rio", disse o secretário.Beltrame praticamente descartou a possibilidade de a Força começar suas operações no Estado ainda esta semana, apesar da expectativa criada em relação à possível chegada da tropa ao Estado nos próximos dias. "Como é um contingente muito grande e envolve uma série de instituições, o que pode retardar um pouco isso é a questão logística", afirmou. Ele declarou que até terça-feira, 9, o planejamento operacional estará completo e demonstrou otimismo. "A Força Nacional está pronta em Brasília, e basta o governo do Estado se manifestar no sentido da sua necessidade que ela comparece.", disse.A Força Nacional de Segurança Pública irá ajudar a polícia no combate às facções que desencadearam a onda de ataques no Rio, com 19 mortos. Criada para ajudar Estados em situação de grave perturbação da ordem, a Força é integrada por 7,8 mil policiais militares e bombeiros. Treinados na Academia Nacional de Polícia Federal, em Brasília, estão aptos a atuar como alternativa às Forças Armadas. Desembarque das tropasO data do desembarque das tropas da Força Nacional ainda está indefinida. Na sexta-feira, 5, o secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, anunciou que as tropas deveriam desembarcar no Rio no máximo até terça-feira, 9, e que as autoridades federais e estaduais já estariam tomando providências para deslocamento e acomodação das tropas. Corrêa também disse que o envio da Força estava programado para meados de fevereiro, para reforçar a segurança dos Jogos Pan-Americanos, mas o planejamento foi alterado devido às ações criminosas. ?Tivemos que antecipar o prazo e redimensionar o efetivo?, disse Corrêa.Policiamento das vias expressasO secretário confirmou a criação, até o início da próxima semana, de um comando Polícia Militar para policiar vias expressas, incluindo a Linha Vermelha, o Elevado da Perimetral, Túnel Rebouças e Aterro do Flamengo, até Botafogo. Nessas áreas, têm ocorrido muitos assaltos a motoristas e viajantes que chegam à cidade pelo Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim. Uma das vítimas foi a presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie. A nova tropa terá cerca de 200 homens, com carros novos, motocicletas e policiais com experiência "não muito extensa", além de oficiais de patente intermediária, para fazer patrulhamento móvel. "Existem locais na Linha Amarela (que receberá o mesmo policiamento mais adiante)e na Linha Vermelha em que não temos como colocar policiamento", afirmou. "Não há uma área onde possamos colocar um carro, temos que fazer um policiamento, nesses locais, móvel. São viaturas e motos que vão estar permanentemente rodando."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.