Força-tarefa com 14 pessoas já está em áreas afetadas

Uma força-tarefa foi enviada ontem aos Estados do Norte e Nordeste afetados pelas enchentes, segundo a Defesa Civil nacional. Os 14 técnicos foram enviados para Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Ceará e Bahia, com o objetivo de apoiar as ações de socorro e de assistência à população atingida pelas enchentes.O Grupo de Apoio a Respostas e Assistência Humanitária é formado por policiais, bombeiros militares e civis da Secretaria de Defesa Civil (Sedec) e das coordenadorias estaduais de São Paulo, Minas, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Roraima e Distrito Federal. A força-tarefa vai somar esforços no gerenciamento dos abrigos e na distribuição e recebimento de alimentos e água potável. O grupo orientará, ainda, as equipes das Defesas Civis dos Estados e municípios na elaboração dos planos de trabalho e na solicitação de recursos ao governo federal. Nos últimos dois meses, a Sedec já enviou ajuda humanitária na forma de material de limpeza, kits de abrigamento e cestas de alimentos. Foram disponibilizadas 139.150 cestas, de 23 quilos cada uma, compostas por arroz, feijão, açúcar, óleo, leite em pó, farinha de mandioca e macarrão. Um total de 1,4 milhão de itens como colchões, cobertores, travesseiros, fronhas, lençóis, filtros, lonas e mosquiteiros foi enviado às regiões onde a chuva fez estragos.Reportagem do Estado do dia 21 mostrava que, apesar das dimensões da tragédia no Norte e Nordeste, a região havia recebido menos ajuda humanitária e verbas para atender às necessidades dos flagelados. Naquele dia, o governo federal destinou verba por meio de medida provisória assinada pelo presidente em exercício José Alencar. Foram liberados R$ 880 milhões - incluindo ajuda às vítimas da seca no Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.