AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Força-tarefa fará primeira reunião no Rio

O secretário da Segurança Pública do Rio, Roberto Aguiar, disse, nesta segunda-feira, que o trabalho conjunto das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal no combate à criminalidade começa nesta terça-feira no Estado e afirmou, em relação às Forças Armadas, que elas ?virão quando quiserem vir? para colaborar nas áreas de logística e inteligência.?Com relação às Forças Armadas, isso depende das próprias Forças Armadas. Acho que aí é um problema do comando das próprias forças. Mas acredito que eles virão, porque é um esforço sério, um exemplo ímpar no País essa integração, superando todas as divergências da história?, disse o secretário.?Estou esperando não somente as Forças Armadas, estou esperando o Banco Central, a Receita Federal, outras instituições que virão nos ajudar, em função da maturação da própria instituição, da observação do que a gente está fazendo. A seriedade do que estamos colocando é que terá um fator de atratividade. Nós não estamos brincando e nem fazendo aquelas comissões que só servem para discutir.?Ele comentou a declaração do prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), de que a Força-Tarefa só serve para fazer reunião. ?Acho que isso é ciúmes. Ele seria muito bem-vindo inclusive para integrar essa visão mais ampla preventiva nossa com a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal?, disse.Será realizada nesta terça-feira a primeira reunião do grupo executivo da força-tarefa no Rio, com um representante de cada força policial.

Agencia Estado,

27 de maio de 2002 | 23h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.