Força-tarefa faz remoções em área de risco de Itajaí

Dezessete famílias que continuavam em áreas de risco nos bairros Limoeiro e Espinheiro, em Itajaí, tiveram de deixar suas casas no fim da tarde de ontem, após uma ação da força-tarefa da Defesa Civil, da Promotoria de Justiça, do Corpo de Bombeiros, do Exército e da Polícia Militar. Os moradores - cadastrados pela prefeitura de Itajaí para verificação posterior da necessidade de ajuda financeira - foram levados a abrigos e casas de parentes.Os trabalhos continuam amanhã e devem se estender ao longo da semana, por causa da grande quantidade de casas em situação de risco. Segundo a Defesa Civil de Itajaí, apenas ontem foram recebidas 83 notificações de residências com problemas, após as enchentes, que deverão ser avaliadas nos próximos dias. Os voluntários devem agora ir a cada casa para fazer um mapeamento completo de todas as necessidades dos atingidos pela cheia.A Assessoria de Comunicação da prefeitura informou que estão chegando ao município diversos eletrodomésticos doados para quem for considerado necessitado, de acordo com o levantamento que vem sendo feito pela Defesa Civil. A previsão é de que até amanhã seja concluído um cadastro. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ainda informou que quer construir 5 mil casas para os desabrigados na região.

Vitor Hugo Brandalise, O Estadao de S.Paulo

02 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.