Força-tarefa quer combater crime organizado

O governo federal e os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo se unem para criar uma força-tarefa para combater o crime organizado nessas localidades. De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), a idéia é realizar ações conjuntas para combater a violência, principalmente nas áreas de planejamento e inteligência.Alckmin destacou os focos principais dessa ação articulada: tráfico de armas, combate às drogas e combate à lavagem de dinheiro. "Para se ter uma idéia da situação, a cada três segundos é apreendida uma arma ilegal", explicou. O governador de São Paulo disse já ter entrado em contato com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e com a governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, que parecem aprovar a força. A inclusão do Estado do Espírito Santo, segundo Alckmin, ocorreu a pedido do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos.O ministro e o governador se reuniram no último sábado no Palácio dos Bandeirantes para tratar da questão da Segurança Pública. Na ocasião, foi definida a criação dessa força-tarefa para atuar de maneira conjunta no combate ao crime organizado e o governo federal liberou ao Estado R$ 30 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública. O encontro que vai reunir o ministro da Justiça e os quatro governadores dos Estados que irão compor essa força-tarefa (São Paulo, Minas, Rio e Espírito Santo) está previsto para ocorrer nessa quarta-feira, em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.